jump to navigation

Sobre

O amarelo fosco acompanha-me há muito. Na infância, faltando a pelada no asfalto ou o pique-esconde, restava-me o consolo e a companhia de um ser incorpóreo cuja morada era um cano velho que colhia a água da chuva. Nas entranhas do cano, o amarelo fosco.

Se o amarelo que envolve homens e mulheres representados em certas pinturas sacras é vivo, indicando a santidade inquestionável daquelas figuras, o amarelo fosco denuncia minha espiritualidade desbotada, o destino invariavelmente frustrado de minhas expedições nas trilhas daquele a que chamo Mestre.

Minha relação com o conhecimento é também marcada por esse aspecto embaciado e mal resolvido. Foi me dado conhecer apenas precariamente, como alguém que vasculha noturna biblioteca iluminado apenas por uma lua mortiça.

Caríssimo leitor, sou tentando a evitar tempestivamente e não sem um sorriso cruel a originalidade do gracejo que anda incomodando a ponta de sua língua: amarelo tosco. Foscas ou toscas, fato é que idéias que aqui gravarei só poderão ser gravadas com a tinta de que disponho: impermanente e débil.

Resta-me lamentar e suspirar uma dezena de foscos perdões.

Comentários»

1. Roger - 5 julho, 2008

Texto lindo! Motivo brlhante! Reflete a glória do seu Mestre. De todos os foscos um dos menos opaco.
Vem cá, deixa eu te dar um bom e fraterno abraço e de boas-vindas! E claro, brindemos a isso!

2. William - 11 julho, 2008

Allison, que bom te-lo de volta. Desesperei-me ao pensar a blogosfera perderia uma alma tão brilhante!
Vou te readicionar a minha lista!
Abraços!
Pax!

3. tuco - 11 julho, 2008

Muito legal, como de costume.
Bom poder lê-lo novamente.

Abraço.

4. Anderson - 15 julho, 2008

Bom saber que você retornou, meu caro. Quanto a mim… ah, vai demorar. Mas a mão coça, viu!?

5. Bárbara - 16 julho, 2008

Gostei do amarelo fosco!
E obrigada por me manter em suas foscas recomendações…

6. Claudinho - 18 janeiro, 2009

Bom demais poder ler novamente seus textos e indicações.
Estarei acompanhando e indicando aos amigos o Amarelo Fosco.
Graça e Paz

7. Antonio Glaber Leitão de Sousa - 21 fevereiro, 2009

Para Allison.
Tenho lido teus textos e tem sido gratificante. Tem me edificado bastante.
Embora não te conheça pessoalmente, mas me identifiquei com a forma como voce se expressa: Há leveza, transparência e nobreza.
É muito gratificante encontrar pessoas que pensam e escrevem como voce, que refletem idéias e pensamentos do ser supremo, Deus.
Estou começando a escrever através do meu blog : (http://www.antonioglaber.blogspot.com/), caso dê uma olhada, se possível faça seu comentário sobre o mesmo. Desde já agradeço.
Um grannnnnnde abraço.
Glaber.

8. dinha - 21 janeiro, 2010

Olá!
Estou amando o blog! Seus textos são de uma sensibilidade muito difícil de ser encontrada em nossos dias. Parabéns!!! Se quiser trocar idéias, também escrevo num blog chamado “Trampolim;, espero que também venha me visitar. O endereço é dinha.wordpress.com

abraços,
Cláudia Sales


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: