jump to navigation

O retorno do punhal 26 janeiro, 2010

Posted by Alysson Amorim in Uncategorized.
trackback

“Vi então um céu novo e uma nova terra – pois o primeiro céu e a primeira terra se foram, e o mar já não existe. (Ap. 21:1)

Sentiremos aproximar-se o hálito frio do punhal ao recordarmos o rumor noturno do mar; conheceremos mais uma vez o gosto das lágrimas ao encontrarmos fragmentos narrando glórias e infortúnios que o extenso salgadio acolheu. Choraremos por Homero, exilado no Limbo, e nos consolaremos no generoso ombro de Camões.


A lua nasce no mar, 1822. Caspar David Friedrich

Leia ainda:

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: