jump to navigation

Deixar Deus ser Deus 2 outubro, 2008

Posted by Alysson Amorim in Uncategorized.
trackback

Os que afirmam com a mais viva devoção que Deus é indomável são curiosamente os menos dispostos a aceitar as decorrências inevitáveis desse tipo de declaração. O Deus onipotente, que ao lado da igreja e da família compõe o altar de adoração dos fundamentalistas, é uma Autoridade Suprema ironicamente domesticada em coleira de ouro.

Qualquer que ouse libertar Deus de Deus deve entregar seu fígado aos bicos de rapina. Quando Jesus se declarou o Bom Pastor, e disse o impensável absurdo de que não era o Bom Pastor apenas do piedoso rebanho de Israel, o era também de outros redis (Jo 10:16), foi prontamente interpretado como um “endemoninhado” (Jo 10:20). Que espécie de Messias era esse que abraçava a todos, inclusive as sujas ovelhas que pastavam em rebanhos gentios?

Essas inconcebíveis declarações de Jesus levaram até o corretíssimo João Batista a questionar se aquele era realmente o Messias ou se deveriam esperar outro (Lc 7:19). O estilo de vida do Nazareno não fazia em absoluto o tipo tribal dos judeus; era excessivamente inclusivo, descompassadamente universal.

A vida em abundância (Jo 10.10) longe de ser o mérito de um gueto, é um dom universal; uma viscosa lava latente no peito de cada homem, cristão ou muçulmano, hindu ou ateu, que a qualquer momento pode rebentar. Querer condicionar o acesso ao manancial de águas vivas a aceitação indolente de um determinado conjunto de crenças é não apenas insano como indecente.

Domar Deus – ainda que jurando ser Ele indomável – é uma maneira muito eficiente de dominar homens. Deixar Deus ser Deus é cair no delicioso perigo de deixar o outro ser o outro.

Anúncios

Comentários»

1. tucoegg - 3 outubro, 2008

Deixar o outro ser outro. Taí um belo desafio.
Muito bom.

2. rubens osorio - 3 outubro, 2008

Creio que o rebanho divino tem mais do que ovelhas, somente. Creio que fazer parte dele é um ato voluntário de entrega de si a Deus, ao reconhecer-se incapaz e em falta. Creio que nem todos que se acham do rebanho dele fazem realmente parte e muitos fazem sem ter-se percebido disto. A pergunta é, então: qual é a minha mensagem ao mundo? Tenho uma mensagem? Como transmiti-la?
Isso dá pano pra manga…

3. ALFJr. - 3 outubro, 2008

Gostei muito do seu blog, especialmente dessa postagem. Concordo com você em gênero, número e grau.

Parábéns.
Abraço.

4. Júlio - 4 outubro, 2008

Perto demais de Deus – Chico César

Tem gente perto demais de Deus
Tem gente que não deixa Deus sozinho
E diz Deus ilumine seu caminho
E guarda Deus na cristaleira
Cristo perto dos cristais
Cristo assim perto demais
Cristo já é um de nós
Carne e osso pão e vinho
Tem gente que não deixa Deus em paz
Tem gente incapaz de viver sem Deus
E o trata como um funcionário seu
Deus me livre, Deus me guarde, Deus me faça a feira
Cristo dentro da carteira
Dez por cento rei dos reis
Cristo um conto de réis
O garçom não a videira
Essa gente é o diabo e faz da vida de Deus um inferno

5. Janete Cardoso - 4 outubro, 2008

“Domar Deus – ainda que jurando ser Ele indomável – é uma maneira muito eficiente de dominar homens.”

Entendo que a postura que temos que ter diante de Deus, não é outra senão a de filhos miseráveis, incapazes de dar um passo por conta própria. Quanto mais religião, menos intimidade. Quanto mais dependência, mais experiências pessoais.

6. Felipe Fanuel - 4 outubro, 2008

Alysson,

Que fique claro aqui que pregar para as outras pessoas que aceitar Jesus é virar evangélico é um mal chamado “proselitismo”… Ou melhor, é dominar Deus. É dizer que para ser de Jesus tem que ser evangélico. Isso é um absurdo. Isso produz orações como aquela que ouvi um dia desses: “Senhor, que o Islamismo caia naquela região do Brasil!” Depois dizem que o terrorista é o Bin Laden.

Deixa Deus ser Deus, pelo amor de Deus, minha gente!

Um abraço.

7. Bárbara - 5 outubro, 2008

Adorei o texto. Só reafirma o fato inquestionável de que Jesus veio para TODOS e que a graça esta à disposição de qualquer um que dela necessite. Um beijo.

8. Lou Mello - 5 outubro, 2008

Você não está sendo responsável. Deixar Deus por conta própria é muito arriscado. Ele começará a praticar suas manias de não interferir, de perdoar incondicionalmente, querer salvar a humanidade toda, inclusive uns caras que eu não gosto. Negativo. Melhor manter o Divino sob controle.

9. rubens osorio - 7 outubro, 2008

Vixe! Uma porrada a letra do Chico César!!! Valeu, Julio!
Bárbara, pelo que entendi, essa deve ser a mensagem: “Jesus veio para TODOS e a graça esta à disposição de qualquer um que dela necessite.”
Belê!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: